02 Novembro 2010

Emilio Estefan participa da campanha contra a impunidade da SIP

Aa
Miami (2 de novembro de 2010)- “Pelo direito de saber, dou a minha voz aos que não têm voz”, afirma em um vídeo que foi exibido hoje nas redes sociais o famoso produtor musical Emilio Estefan e que se junta, assim, ao trabalho da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) para lutar contra a impunidade que é frequente nos crimes contra jornalistas ocorridos no continente.
$.-
Miami (2 de novembro de 2010)- “Pelo direito de saber, dou a minha voz aos que não têm voz”, afirma em um vídeo que foi exibido hoje nas redes sociais o famoso produtor musical Emilio Estefan e que se junta, assim, ao trabalho da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) para lutar contra a impunidade que é frequente nos crimes contra jornalistas ocorridos no continente. No vídeo, Estefan convoca o público a participar de um concurso musical original cujo tema é “Doe sua voz aos que não têm voz”. Os participantes podem se inscrever como intérpretes, atores ou compositores colocando seus vídeos, canções ou letras no novo site da SIP em www.impunidad.com/donatuvoz/esp/ O site oferece vídeos promocionais de artistas do Brasil, México, Estados Unidos e Colômbia que estão apoiando esta causa e que já se tornaram populares no YouTube poucas horas depois do seu lançamento. A campanha interativa da SIP que vai durar seis meses terá como foco a divulgação pelas redes sociais como Facebook, MySpace, Twitter, YouTube, entre outros, e pretende espalhar sua mensagem pela internet para envolver mais e mais pessoas na luta contra a impunidade. As canções vencedoras terão direito a uma gravação profissional. A SIP criou a seção “Rostos da Impunidade” no seu novo e renovado web site www.impunidad.com e nela se podem ler histórias de jornalistas que foram assassinados por causa das suas denúncias sobre corrupção, injustiças, violações de direitos ou apenas pelo simples fato de expressarem suas opiniões. Várias dessas histórias se transformaram em documentários que podem ser vistos no seu canal do YouTube: http://www.youtube.com/ProyectoImpunidad "Estamos muito entusiasmados com esta nova iniciativa”, disse Alejandro Aguirre, presidente da SIP e subdiretor do Diario Las Américas, com sede em Miami”, “pois não se trata de diminuir a seriedade da nossa luta contra a violência e contra os assassinatos de jornalistas, mas sim aumentar a sensibilidade do público para a defesa da liberdade de expressão, um direito de todos nós”. Aguirre disse que as “novas tecnologias contribuem hoje para encontrar na sabedoria popular a fonte de inspiração necessária para expandir as nossas lutas de forma mais inteligente e eficiente”. A SIP iniciou em 1995 seu Projeto Contra a Impunidade, que consta de várias frentes com as quais se combate a violência contra os jornalistas, entre elas o monitoramento constante, busca de reformas legais e jurídicas que permitam maior ação por parte dos governos, campanhas de publicidade por meio dos jornais que são membros da organização e formação para jornalistas. Apesar de os crimes contra jornalistas não terem diminuído no continente americano – 21 assassinatos desde o começo de 2010 – nos últimos cinco anos houve um aumento sensível das condenações e do número de criminosos processados, um total de 151 pessoas, das quais 104 continuam na prisão.

Compartilhar

0