25 Dezembro 2008

2008 foi um ano trágico para o jornalismo no continente

Aa
MIAMI, Florida (December 26, 2008)—The Inter American Press Association (IAPA) recounted today in an announcement published in more than 350 newspapers throughout the Americas that during 2008 a total of 13 journalists were murdered in the region and it called on those responsible for the deaths to be punished with the full weight of the law.
$.-

 

 Miami (26 de dezembro).- A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) lembrou hoje através de anúncio publicado em mais de 350 jornais do continente que 13 jornalistas foram assassinados em 2008 na região e pediu que os responsáveis por essas mortes sejam castigados com o rigor máximo.   

O anúncio da SIP, que lembra os profissionais assassinados nesse período, reforça que o assassinato de um jornalista e a impunidade dos agressores são violações graves à liberdade de expressão e ao direito do público de ser informado.   Durante 2008, ano que foi considerado trágico para o jornalismo, a maioria dos crimes na região contra profissionais de imprensa ocorreram no México. 

Os jornalistas assassinados foram: Armando Rodríguez, Alejandro Fonseca, Miguel Angel Villagómez, Mauricio Estrada, Bonifacio Cruz, Alfonso Cruz, David García, Felicitas Martínez e Teresa Bautista Merino, do México; Jorge Mérida, da Guatemala; Carlos Quispe, da Bolívia; Raúl Rodríguez, do Equador; e Pierre Fould, da Venezuela.    

Desde 195 e com o apoio financeiro da Fundação John S. e James L. Knight, a SIP desenvolve um programa que envolve o treinamento de jornalistas para áreas de risco, o monitoramento da liberdade de imprensa nas Américas e uma campanha hemisférica contra a impunidade nos crimes contra jornalistas.   

Compartilhar

0