Impunidade - Paraguai

Aa
$.-
CONSIDERANDO que, por seus sinais de impunidade, a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) apresentou perante a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) o caso de Santiago Leguizamón, diretor da rádio Mburucuyá assassinado em 26 de abril de 1991, Dia do Jornalista, na fronteira com o Brasil CONSIDERANDO que desde 4 de fevereiro de 2006 está desaparecido Enrique Ramón Galeano, apresentador de programas nas rádios Yby Yaú e Parque, de Yby Yaú, 350 quilômetros ao norte de Assunção, e que nessa mesma região tinha sido assassinado em 13 de abril de 2000 o jornalista Benito Ramón Jara CONSIDERANDO que em nenhum dos casos mencionados se observaram progressos na investigação e esclarecimento, e que as demoras aumentam ainda mais a percepção de impunidade CONSIDERANDO que o Princípio 4 da Declaração de Chapultepec estabelece que “o assassinato, o terrorismo, o seqüestro, as pressões, a intimidação, a prisão injusta dos jornalistas, a destruição material dos meios de comunicação, a violência de qualquer tipo e a impunidade dos agressores, reprimem severamente a liberdade de expressão e de imprensa. Esses atos devem ser prontamente investigados e punidos com severidade” A REUNIÃO DE MEIO DE ANO DA SIP RESOLVE reiterar que o Princípio 4 da Declaração de Chapultepec, assinada recentemente pelo presidente da República, Nicanor Duarte Frutos, assinala que esses crimes devem ser investigados com prontidão e severidade, e que deve ser garantida a segurança para o exercício do jornalismo frente às suspeitas generalizadas de supostos vínculos entre o crime organizado, o poder político e as forças de segurança.

Compartilhar

0