SIP condena assassinato de jornalista no Brasil

Aa
$.-

Miami (10 de fevereiro de 2022) - A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) condenou o assassinato do jornalista Givanildo Oliveira no Brasil. A organização instou as autoridades a levar a cabo uma investigação exaustiva e rápida para determinar quem era o responsável e se o crime era motivado pelo seu trabalho profissional.

Givanildo Oliveira, conhecido como 'Gigi', blogueiro e fundador do canal de notícias online Pirambu News, foi assassinado na última segunda-feira, 7. O crime, registado por câmaras de segurança, ocorreu perto da sua casa no bairro de Pirambu, em Fortaleza, capital do estado do Ceará. Ele foi baleado várias vezes.

"Expressamos a nossa solidariedade para com a família do jornalista e colegas. Apelamos às autoridades para que levem a cabo as suas investigações com urgência, a fim de descobrir se o motivo do assassinato estava ligado à prática do jornalismo", disse Jorge Canahuati, Presidente da IAPA e CEO do Grupo OPSA nas Honduras.

"Uma investigação eficaz e a punição atempada dos responsáveis é o melhor antídoto para enfrentar os autores de violência", acrescentou Carlos Jornet, presidente do Comité para a Liberdade de Imprensa e Informação e editor do jornal argentino La Voz del Interior. Acrescentou que sete outros jornalistas foram mortos este ano, quatro no México, dois no Haiti e um nas Honduras.

Segundo os meios de comunicação locais, Oliveira, 46 anos, tinha sido ameaçada por publicar informações sobre criminosos na área. O canal online anunciou que deixaria de publicar conteúdos sobre segurança pública.

Canahuati e Jornet disseram que o SIP está preocupado com o aumento dos níveis de violência contra a imprensa.

Segundo o Relatório da Violência contra Jornalistas e Liberdade de Imprensa – 2021 da Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj), foram registados 430 casos de ataques a jornalistas em 2021. Fenaj receia que os ataques aumentem durante este ano eleitoral.

O Índice Chapultepec 2021 do IAPA, um barómetro que mede o desempenho da liberdade de imprensa, mostrou que "o Brasil piorou" em termos de liberdade de imprensa em comparação com 2020. O Índice conclui que o Brasil "revela um quadro de fragilidade em termos de liberdade de expressão".

A SIP é uma organização sem fins lucrativos que se dedica à defesa e à promoção da liberdade de imprensa e de expressão nas Américas. É composta por mais de 1.300 publicações do hemisfério ocidental e tem sede em Miami, Flórida, Estados Unidos.

Compartilhar

0